13/09/15

O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec

Para baixar o livro, clique na imagem e selecione-o em: 
http://www.projetolivrolivre.com/
---
Disponível também em "Minhateca", no link abaixo:


---

As Mesas Girantes em Paris

O caso das irmãs Fox, paradigma do moderno espiritismo, ganhou repercussão e logo extrapolaria as fronteiras estadunidenses. A família ficou abalada com o fenômeno, efeito atribuído às irmãs; afastadas de casa, morando com o irmão David Fox, os mesmos ruídos eram ouvidos. Embora fossem feitos esforços para que o público ignorasse essas manifestações, elas tornaram-se conhecidas. E quando as meninas viajavam, o fenômeno as acompanhava nas casas em que se hospedavam. Com o tempo, foi estabelecido um sistema de códigos para compreender cada letra de acordo com o número de batidas.

O pesquisador do espiritismo e o principal biógrafo brasileiro de Allan Kardec, Zeus Wantuil assim descreve o encontro das irmãs com intelectuais e religiosos:

[...] Numa Sessão realizada em Nova Iorque, em 1850, sentados ao redor de uma mesa, vemos o Ver. Griswold, o novelista Fenimore Cooper, o historiador J. Bancroft, o Dr. Hawks, os doutores J.W. Francis e Marcy, o poeta quaker Willis, o popeta Bryant, o general Lyman e o periodista Bigelow, do Evening Post. Todos eles se manifestaram satisfeitos com a sessão, e declararam: ‘ As maneiras e a conduta das jovens (isto é, das irmãs Fox) são tais que tudo se inclina a favor delas.

O movimento espiritualista nos Estados Unidos avançou rapidamente, numa interação com o protestantismo de diferentes grupos e seitas por intermédio de enfoques educacionais, tendo diversas publicações e grupos de estudo. A primeira organização espírita regular foi constituída em Nova Iorque, em 10 de junho de 1854, sendo denominada “Sociedade para a difusão do Conhecimento Espírita”, entre cujos membros, contava com um Juiz, Edmonds, e o governador de Wisconsin, Tallmadge.

Poucos anos após os acontecimentos de Hydesville, as mesas girantes se tornaram um modismo na Europa, sensação nas reuniões dos círculos abastados da sociedade, sobretudo, em Paris e Lyon. Os jornais anunciavam esses fenômenos estranhos sem, contudo, indagar suas causas.

A “mesa girante” consistia num móvel redondo com três pés, à qual os participantes invocavam a manifestação de forças sobrenaturais. Com a suposta presença, a mesa dava saltos e girava, indicando as letras do alfabeto de acordo com os códigos estabelecidos.

O pensamento positivista estava em voga na Europa do século XIX e poucos atribuíam tais efeitos à manifestação demoníaca, ainda que o Santo Ofício condenasse as mesas em 1856, alegando que havia interferências do hipnotismo ou do magnetismo.

De fato, os magnetistas acreditavam que os fenômenos das mesas girantes poderiam ser causados por fluidos elétricos ou magnéticos, ou ainda, por algum outro tipo de manifestação desconhecida, porém similar. O fundador dessa filosofia – o magnetismo animal, também chamado de mesmerismo – foi o médico e filósofo austríaco Franz Anton Mesmer.

Para esse estudioso, que freqüentava círculos ocultistas e alquímicos em seu país, seguindo a linha do famoso místico Paracelsus, haveria correspondência entre o mundo exterior – o macrocosmo – e as diferentes partes do organismo – o microcosmo.

A tese de formatura de Mesmer em Medicina descrevia a influência planetária por intermédio de um fluído magnético universal com poderes sobre a matéria viva. Haveria ainda, o magnetismo animal que existiria em duas formas antagônicas, emanando nos lados direito e esquerdo do corpo humano. A cura das enfermidades ocorreria pela restauração do equilíbrio entre os fluidos. Baseado nessas premissas, elaborou uma terapia que consistia na fixação dos olhos e na aplicação de passes magnéticos com o uso das mãos.


O pedagogo Hippolyte-Léon Denizard Rivail, adepto de Mesmer, fazia parte da Sociedade de Magnetismo de Paris. E, a propósito, compartilhava da mesma opinião do Santo Ofício na condenação das mesas girantes.


Fonte:
Anderson C.F. Brettas: 
"Eurípedes Barsanulpho e o Collégio Allan Kardec: Capítulos de História da Educação e a Gênese do Espiritismo nas Terras do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro - 1907/1918. (Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção do título de mestre junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, sob a orientação do prof.º Dr. José Carlos Souza Araújo. Universidade Federal de Uberlândia - Faculdade de Educação -Programa de Pós-Graduação em Educação). Uberlândia, 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário