03/01/15

A Almanjarra (Teatro), de Artur Azevedo

Livro provisoriamente disponível em "Minhateca", no link abaixo:


---

Incentivador do teatro nacional

Para encerrar, não podemos deixar de comentar o papel de Artur Azevedo como animador da cena nacional, simbolizado pelas suas constantes campanhas para obter uma melhoria nas condições de vida e de trabalho dos artistas e para a valorização do teatro como expressão cultural e artística.

Por meio da leitura do rodapé, acompanhamos, por exemplo, o esforço do escritor para conseguir a construção do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. A campanha, o realejo de A. A., esteve presente nos folhetins de O Theatro desde  as primeiras crônicas até as últimas, quando a construção do edifício já se encontrava quase em fase de finalização.

Na concepção de Artur Azevedo, o Teatro Municipal não se limitaria a oferecer aos espectadores uma boa casa de espetáculos, mas seria, de fato, a criação de um espaço de renovação, onde se fixaria uma escola de teatro pública e uma companhia dramática subvencionada pelo Governo, composta por artistas brasileiros, para a representação de peças nacionais. O sonho não chegou a ser concretizado inteiramente, apesar de algumas tentativas no decorrer do século XX, como a Escola Martins Pena e a Companhia Dramática Nacional, mas o Teatro está lá, e é um dos prédios mais belos do centro do Rio de Janeiro.

---
Fonte:
Larissa de Oliveira Neves: “A História do Teatro nos Rodapés de A Noticia: crônicas de Artur Azevedo”. ANPUH – XXV Simpósio Nacional de História – Fortaleza, 2009. Disponível em: http://anpuh.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário