20/11/14

O Avarento (Teatro), de Molière

 O Avarento, de Molière
Para baixar este livro gratuitamente em formato PDF, acessar o site  do “Projeto Livro Livre”: http://www.projetolivrolivre.com/
(
Download)
Os livros estão em ordem alfabética: AUTOR/TÍTULO (coluna à esquerda) e TÍTULO/AUTOR (coluna à direita).



---
Molière: vida e obra

Em 15 de janeiro de 1622 nasce em Paris um dos maiores dramaturgos do classicismo francês, Jean-Baptiste Poquelin. Filho do tapeceiro do rei Louis XIII, Jean-Baptiste recebe a valorizada educação das pessoas honestas . Antes de formar-se em direito, estuda no célebrecolégio jesuíta de Clérmont e passa sua juventude em meio à burguesia, classe que serviu de quadro para muitas de suas peças. Em 1637, JeanBaptiste herda de seu pai o cargo de tapeceiro do rei, mas não demora muito a abandonar a função, ao descobrir sua vocação para o teatro.

Em 1643, funda com sua amante Madeleine Béjart um grupo teatral chamado Illustre Théâtre, composto por dez atores. A trupe se instala primeiramente em Rouen, sob direção de Madeleine Béjart e, em 1644, se instala em Paris, quando Jean Batiste assume a direção da trupe e também o pseudônimo de Molière. Apesar de encenarem as tragédias preferidas pelo público da época, o Illustre Théâtre não resiste à concorrência e, em1945, dois anos após sua abertura, a companhia fecha as portas e Molière acaba sendo preso por dívidas acumuladas com as tentativas fracassadas de driblar a concorrência.

Depois deste começo difícil, Molière e Madeleine percorrem por doze anos o interior da França, sob a proteção de diferentes e importantes personalidades. Estes anos serviram de aprendizagem para Molière como autor cômico. A partir de 1655 Molière escreve seus primeiros textos, assumindo também a função autor, além de ator e diretor da trupe.

Em 1658 Molière retorna a Paris e recebe a proteção de Philippe de Orléans, irmão do rei Louis XIV, e sua trupe passa a se chamar Troupe Du Monsieur. Perante o rei, a corte e os atores rivais do Hôtel de Bourgogne, Molière encena Nicomède (1651), tragédia de Pierre Corneille. Embora sem muito sucesso, triunfa ao encerrar o espetáculo com a farsa de sua autoria Le Docteur Amoureux (1656) e sua trupe é autorizada pelo rei a se apresentar no teatro do Petit-Bourbon, em alternância com os comediantes italianos. É com o sucesso de L’Étourdi (1655), Le Dépit Amoureux (1656) e de As Preciosas Ridículas (1659) que o autor, passa a se dedicar, definitivamente, à comédia.

Em 1662, mesmo ano em que se casa com Armande, irmã de Madeleine Béjart vinte anos mais jovem que ele, Molière encena Escola de Mulheres (1662), primeira de suas grandes comédias. Escola de Mulheres obtém imenso sucesso e Molière eleva a comédia ao nível da tragédia. Apesar do ataque de seus adversários invejosos que criticam a peça, Molière passa a ser oficialmente protegido por Louis XIV e começa a receber uma pensão, a primeira fornecida pelo rei a um comediante.

Em 1664, Molière representa Tartufo (1664), peça centrada sobre um hipócrita religioso e que, após apresentação dos três primeiros atos, foi interditada durante cinco anos, resultando na acusação de Molière como impiedoso e libertino. No ano seguinte, Dom Juan é encenada, mas apesar do sucesso inicial e de não ter sido oficialmente interditada, acaba sendo suprimida sob pressão dos opositores de Molière.

Em 1665, aumenta a credibilidade de Molière com o rei que dá a sua trupe o nome de Troupe du Roi. No ano seguinte representa O Misantropo (1666), considerada pela crítica sua mais fina comédia. Inconformado com a interdição de Tartufo (1664), Molière modifica a peça em 1667, intitulando-a de L’Imposteur, e a representa no PalaisRoyal, mas após a apresentação, a peça é proibida novamente. Neste mesmo ano, Molière adoece e o teatro é fechado por alguns meses.

Em 1668, Molière representa a forte comédia de personagem O Avarento (1668). No ano seguinte, apoiado pelo rei, Molière representa no Palais-Poyal, Tartufo (1664/1669)), em sua primeira apresentação autorizada após cinco anos de recusa. A peça obtém um imenso sucesso, consagrado por dezenas de representações durante o ano. Em 1671, Molière volta às farsas representando Les Fourberies de Scapin (1671) e La Comtesse d’Escarbagnas(1671).

Em 1672, Molière monta Les Femmes Savantes, grande comédia em versos na qual vinha trabalhando desde 1668, cuja estreia obteve grande sucesso como veremos adiante. Os últimos anos de sua vida foram bastante conturbados, não só no plano profissional, mas também no plano pessoal. Molière perde o filho em 1664, seu pai em 1669 e a amiga Madeleine Béjard em 1672. Em 1673 Molière leva aos palcos O Doente Imaginário. O dramaturgo adoece durante a quarta representação da peça e, aos cinquenta e um anos de idade encerra sua biografia.

Ao todo, Molière nos legou quatro farsas, quinze comédias-balé, duas comédias críticas, quatro comédias de intriga e nove comédias de costumes e de personagens, obras que vêm sendo lidas e encenadas pelo mundo afora ao longo dos séculos.


---
Fonte:

Amanda Ioost da Costa: “Análise de duas traduções de Les Femmes Savantes de Molière: Uma reflexão sobre os traços estilísticos do autor”. (Dissertação submetida ao Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina para a obtenção do Grau de Mestre em Estudos da Tradução. Orientadora: Profa. Dra. Cláudia Borges de Faveri). Florianópolis, 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário